Share Button

Todo ano, a fila do bolo é assunto recorrente nas conversas sobre o Dia de Santo Antônio, comemorado hoje. A crença é que um pedaço do doce feito em homenagem ao santo casamenteiro ajuda as mulheres a encontrar um bom partido. O Curiocidade visitou a festa da Igreja de Santo Antônio do Pari, na região central da Cidade, e encontrou uma fila enorme diante da barraca do bolo. A maioria era feminina, claro. Mas  havia também alguns homens esperando por um pedaço das 5 toneladas vendidas hoje.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

O jardineiro Agenor, 70, foi buscar bolo para as mulheres solteiras da família

Um deles era o jardineiro Antonio Agenor de Oliveira,  70 anos. “Tem um monte de solteironas na minha família, elas me obrigam a vir todo ano para buscar bolo para elas”, reclamou ele. O analista de suporte técnico Roberto Almeira, 46 anos, foi outro que jogou a culpa nas mulheres da família. “Trabalho aqui perto, e dei uma passada para levar um pedaço de bolo para a minha mãe, minha sogra e minha esposa”, explicou. “Quem sabe elas não arrumam maridos bons. Eu é que não vou comer. Não quero arrumar marido”. O operador de telemarketing Renato Santos, 27 anos, comprou um pedaço para levar para a mãe, mas sem descartar um segundo motivo. “Eu estou querendo conseguir uma namorada… Pode ser que dê certo, não é?”. Já o estudante Paulo da Silva enfrentou a fila de mãos dadas com a namorada, Mônica. O casal, que está junto há dois anos, foi a festa pela primeira vez. “Eu vim para conhecer a festa e fazer um pedido enquanto como o bolo: casar com ela”, revela o romântico rapaz.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

José Anselmo não quis fazer nenhum pedido para Santo Antônio

Mas há gente que nem se importa com a fama de casamenteiro de Santo Antônio, e come o bolo por outros motivos. O aposentado José Anselmo Ferreira, 70 anos, pega a fila todo ano. “Vou comer sem pretensão nenhuma”, disse. “Não tenho nenhum pedido, é vontade de comer bolo mesmo”. Já o mecânico Edinei Lino Domingues, 32 anos, tem muitos pedidos para o santo. “Essa é a terceira igreja que visito hoje”, contou. “Fui na de Osasco e na do Centro, e nas duas também comi o bolo”. Toda essa dedicação é para pedir que o santo o ajude a conseguir uma casa própria e a melhorar a situação financeira da família. “Alcancei outras graças por causa do santo. Uma delas foi quando a minha mulher, que não podia engravidar, fez tratamento e conseguiu ter um filho. Mas agora ela está grávida de novo, do terceiro. Desta vez vou pedir para Santo Antônio segurar um pouco, né? Já está bom.”

(Com colaboração e fotos de Karina Trevizan)

Share Button