Share Button

A edição desta semana do Curiocidade no caderno Divirta-se falou sobre o simulador de terremoto da Estação Ciência. Depois de ouvir a explicação de um monitor sobre abalos sísmicos, o público pode experimentar tremores de até 5 graus na escala Richter. Não chega nem perto do terremoto que aconteceu na terça-feira nos Estados Unidos, de 5,9 graus. Segundo Ernani Barone, assistente técnico de direção do Estação Ciência, o tremor de 6 graus é dez vezes mais intenso que o de 5. O Blog do Curiocidade conversou mais com Ernani sobre o funcionamento do simulador:

simulador (1)

Como funciona o equipamento?
Ele é feito com uma prancha de madeira grande. Ela fica apoiada sobre uma estrutura metálica, onde são colocados os mecanismos que acionam o motor. É esse motor que faz a plataforma vibrar e dar a sensação de movimento.

Quantas pessoas podem ficar nessa plataforma ao mesmo tempo?
São vinte pessoas de cada vez. Ela tem cerca de 16 m².

As pessoas costumam cair quando experimentam o aparelho?
Não. A sensação de vibração é bem intensa, mas o tremor não é tão forte assim. As crianças pequenas ficam com medo, gritam um pouco. Mas, em geral, as pessoas sempre ficam bem curiosas para testar.

Quanto tempo dura a simulação?
Cerca de um minuto. Não precisa ser muito, porque já começa com o nível máximo de vibração.

Quantas vezes o equipamento é acionado por dia?
Depende muito. Temos uma média diária de 1 mil visitantes, e os grupos precisam pedir para ligarmos o simulador. A cada meia hora, temos que ligar.

Quem teve a ideia de construir o simulador da Estação Ciência?
O simulador foi inaugurado em 2007. Na época, o diretor da Estação era o professor de Geologia Wilson Teixeira. Ele teve essa ideia porque queria mostrar de forma mais lúdica um fenômeno geológico. Outros tipos de demonstração são muito estáticos. Ele queria dar uma ideia mais dinâmica do fenômeno, algo com que as pessoas pudessem interagir.

Serviço:
Estação Ciência, R. Guaicurus, 1.394, Lapa, 3871-6750. Entrada: R$ 4.

(Com colaboração de Karina Trevizan e foto de divulgação)

Share Button