Share Button

A enfermeira obstetra Miriam Leal nunca desliga o celular (9938-9586). Ela está sempre pronta para atender aos pedidos de socorro de mães que têm problemas com a amamentação. “Sou a consultora do primeiro ao último dia de amamentação”, diz. Miriam  também faz orientações sobre  o parto. “Quando a mãe me avisa que está indo para a maternidade, eu saio de onde estiver”, explica. “Sou a primeira pessoa a chegar”. Durante o período da maternidade, Miriam ainda faz visitas diárias, que duram cerca de 1 hora. “No hospital, eu já começo a contar as  modificações que irão acontecer com o bebê e com as mamas”, explica. “Essas mães que recebem as orientações no hospital são as que menos me pedem socorro em casa”. Para as mamães que precisam de visitas em domicíllio, Miriam faz um atendimento que dura entre 2 e 3 horas. “São mulheres que não tiveram orientação e, geralmente, se atrapalham para amamentar”.

tory-oliveira

A enfermeira Miriam Leal (à dir.) presta auxílio a mulheres com problemas na amamentação

A ideia de oferecer ajuda profissional durante a fase de amamentação surgiu por causa de uma experiência pessoal. O contraste entre a dificuldade do aleitamento com o primeiro filho e a tranquilidade do segundo intrigou Miriam. Foi quando a enfermeira começou a estudar e perceber que outras mulheres tinham essas dificuldades. Atualmente, Miriam acompanha, em média, 15 casos por mês. As consultas custam entre R$ 300 e R$ 350, dependendo do endereço da cliente.

(Com colaboração de Karina Trevizan e foto de Tory Oliveira/AE)

Share Button