Share Button

O presidente Michel Temer participará de evento na Prefeitura de São Paulo na manhã da próxima segunda-feira. Ao lado do governador Geraldo Alckmin, do prefeito João Dória e do Ministro da Defesa, Raul Jungman, ele assinará o protocolo de intenções para a criação do Parque do Campo de Marte, na zona Norte da cidade. A curiosidade é que o presidente não desembarcará no Edifício Matarazzo, sede da prefeitura, com o helicóptero oficial da Presidência da República. Ele terá que usar um helicóptero militar menor.

O heliponto do edifício neoclássico de 14 andares, inaugurado em 1939, suporta no máximo 4 toneladas. O Super Puma VH-34 da presidência pesa vazio 4,2 toneladas. Tem capacidade para 15 passageiros e pode transportar outras 4 toneladas. Já o helicóptero particular de Dória, um Bell 429, pesa 3,4 toneladas.

O helicóptero presidencial pesa vazio 4,2 toneladas, mais do que suporta o heliponto da Prefeitura de São Paulo

O Super Puma VH-34, fabricado pela Airbus Helicopters, foi bastante comentado em setembro de 2015. A aeronave foi flagrada soltando labaredas do motor ao decolar com a então presidente Dilma Rousseff.

Além da aeronave oficial, o Grupo de Transporte Especial da FAB (Força Aérea Brasileira), que cuida dos deslocamentos da Presidência, possui outros dois modelos: um EC-725, batizado de VH-36 Caracal, que pode levar até 10 passageiros, e um helicóptero de menor porte, o EC-135, para até 5 passageiros.

O novo Parque do Campo de Marte deverá receber o espetacular Museu de Aviação da TAM, que funcionou na cidade de São Carlos-SP, entre novembro de 2006 e janeiro de 2016.

Share Button