Share Button

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

As obras da ponte que pretende eliminar o semáforo do cruzamento da Rua Padre Adelino com a Avenida Salim Farah Maluf (que dá acesso à Marginal Tietê) não foram concluídas. O viaduto já está pronto desde dezembro, mas ainda falta desapropriar os imóveis vizinhos para que a construção continue. A Prefeitura prevê concluir (será?) a construção do Complexo Padre Adelino no próximo dia 30 de julho.  As obras começaram em 2007, com previsão de entrega para novembro de 2008. O viaduto estaiado (que tem 160 metros de comprimento e 65 metros de altura)  passou um bom tempo ligando nada a lugar nenhum. Isso porque, para ligar a ponte ao sistema viário, seria necessário desapropriar cerca de 30 imóveis daquela área, a maioria localizados na Rua Padre Adelino. Em janeiro, a Prefeitura anunciou que os processos de desapropriações já estavam em fase final, sem informar quantos imóveis exatamente precisariam ser removidos  nem quantos proprietários questionam a remoção na Justiça. Cinco meses depois, a Secretaria de Infraestrutura Urbana e Obras agora anuncia que os trabalhos deverão estar prontos em 45 dias. Segundo a Secretaria, a desapropriação que deu mais trabalho foi a do terreno da cabeceira do viaduto, que  foi realizada no dia 20 de abril. O orçamento inicial da obra era de R$ 66 milhões, mas o valor gasto até agora foi de R$ 113.299.813,29.

Embora não esteja pronta, a ponte já tem nome proposto na Câmara Municipal dos Vereadores. Adilson Amadeu (PTB) apresentou em agosto do ano passado uma sugestão: Ponte Estaiada Alfredo Martins. O homenageado nasceu em 1921, e  foi presidente da Sociedade União Amigos do Tatuapé e  também vereador.

(Com colaboração e foto de Karina Trevizan)

Share Button