Share Button

Em 2012, Rogério Tomaz de Carvalho, 41 anos, deixou de lado o diploma de Tecnologia da Informação, fez um curso de chef e abriu um novo negócio em sociedade com um amigo de infância, Anderson Fabrício Romero, 38. Nasceu a Homelete. “Omelete é quase igual a pizza: todo recheio combina com ovo”, diz Rogério, responsável por desenvolver todos os 30 recheios de omelete do cardápio. “É um prato simples, mas que remete à comida caseira, que 95% da população brasileira gosta”.

HOMELE_

Homelete utiliza 3 mil ovos por mês em cada loja

A primeira casa, localizada na Praça Dom José Gaspar, no centro de São Paulo, vende em média 120 pratos por dia. Entre as opções mais curiosas, estão a de shimeji (R$ 20,90) e a de cachorro-quente (R$ 18,90). O cardápio apresenta ainda uma linha fitness, com oito sabores mais saudáveis. Rogério utiliza mensalmente cerca de 3 mil ovos. Além do omelete, o cliente recebe três acompanhamentos: arroz, feijão, batata frita ou salada.

Em junho passado, Rogério abriu o segundo restaurante com outro sócio, Alexandre Sampaio Padovani, 34 anos, no Itaim-Bibi. “Pelas minhas contas, tínhamos que vender 110 pratos por dia para ter algum lucro”, pisava em ovos Alexandre. “Hoje, já estamos vendendo 130”. Outros dois endereços irão abrir nos próximos dias – um na Rua Ramos Batista, na Vila Olímpia, e outro no Shopping Cidade Jardim.

“O ovo não tinha toda essa visibilidade, mas agora os empresários estão descobrindo que  ele é um ingrediente muito versátil, pouco sensível e, portanto, fácil de trabalhar”, proclama Adriano Ribeiro Nogueira, chef e professor de gastronomia do Senac, de Campos do Jordão (SP). “Nossos alunos têm muito interesse pelo ingrediente. Oferecemos uma aula específica sobre ovos, com 20 tipos diferente de preparação”.

Só que, além de abrir novas filiais, Rogério terá que usar seus conhecimentos em informática para fazer uma pequena alteração na home page da Homelete. Ele se apresenta como a “única omeleteria de São Paulo”. Na próxima segunda-feira, está prometida a inauguração da Eggs Comfort Food, na Rua dos Pinheiros, ao lado da estação Fradique Coutinho do metrô. Todos os pratos são feitos com ovos. “Teremos guarnições de acompanhamento, mas o principal sempre será o ovo”, explica Cecília Terra, 35 anos, que tem como sócios Paulo de Tarso, 72, e Jorge Mathias, 38.

DSC05448

Fachada do restaurante Eggs Comfort Food

DSC05445

Cecília dá os últimos retoques nos quadros que enfeitarão as paredes do restaurante

O local passa pelos últimos detalhes da reforma, que começou nove meses atrás. São 54 lugares distribuídos por dois andares. A cozinha fica no fundo da casa e o bar foi montado embaixo da escada que dá acesso para o segundo piso. Algumas bebidas do lugar levam ovos na composição. As paredes são decoradas com quadros de galinha e todos os saleiros têm o formato de ovo. “O Eggs terá um cardápio fixo, mas queremos fazer novas experiências”, diz Cecília. “Pesquisamos e montamos um acervo de 600 receitas diferentes com ovos. O prato mais caro não vai passar de 35 reais”. Por enquanto, o restaurante só vai servir o almoço. Em fevereiro, deve começar a operar das 9h às 22h. “O sonho é fazer café da manhã ao estilo americano, com ovos e bacon, mas ainda estamos em fase de testes”.

Vale lembrar que Rogério, da Homelete, não foi quem colocou o ovo das omeleterias em pé na cidade de São Paulo. O primeiro restaurante especializado em ovos da cidade foi o Oh!Melete, em Perdizes. Comandado pela chef Renata Porlan Ostrovsky, em sociedade com seu cunhado Sérgio Antonini, o Oh! Melete abriu as portas em 2011, com 14 opções de omeletes. Todos os ingredientes utilizados por ela eram orgânicos. A casa funcionou por dois anos, mas no frigir dos ovos, fechou as portas no ano passado.

Serviço

Eggs Comfort Food
Rua dos Pinheiros, 690, Pinheiros
www.eggscomfortfood.com.br
Inauguração prometida para 1º/12

Homelete (unidade Centro)
Praça Dom José Gaspar, 72, Centro
www.homelete.com.br

Share Button