Share Button

Uma obra um tanto estranha começou a ser feita no final do ano passado na Avenida das Corujas, na Vila Beatriz, zona Oeste de São Paulo, e só agora ficou pronta. Foram criados, no meio da rua, canteiros que afunilam a pista e dificultam a passagem dos carros. À noite, como a rua é mal iluminada, os tais canteiros se tornam perigosos para os motoristas, pois não há qualquer tipo de sinalização. Os canteiros foram colocados num trecho que vai da rua Pascoal Vita até o final da Praça Dolores Ibarruri.

As modificações irritaram os moradores da Rua Natingui, paralela à Avenida das Corujas. De acordo com Flávio José Soares, secretário da Associação de Moradores da Rua Natingui, os canteiros atrapalham a circulação de carros pela via, que é de mão-dupla. “Já era difícil dois carros passarem lado a lado, pois a rua é muito estreita”, diz Soares. “Agora, fica quase impossível circular pela Avenida das Corujas”. Com a reforma, Soares afirma que o trânsito na Rua Natingui piorou, já que a Avenida das Corujas deveria ser um atalho para a Rua Pascoal Vita.

Obra em janeiro, ainda em fase de demarcação (Foto: Flávio Soares)

De acordo com a CET, o objetivo da obra é mesmo desencorajar o trânsito de passagem na via. A assessoria de imprensa do órgão informou que os canteiros ajudarão a “tornar compatível a velocidade dos veículos àquela regulamentada para a via (30 km/h)” e que a solicitação partiu de moradores da região em 2010. A mão-dupla de circulação será mantida normalmente. Outro motivo dado pela CET é a melhora nas condições de absorção da água da chuva, já que há um córrego entre a avenida e a Praça Dolores Ibarruri.

Para os membros da Associação de Moradores da Rua Natingui, os bloqueios foram implantados para favorecer moradores poderosos da região. Soares afirma que “um ex-ministro tem casa na Avenida das Corujas”, mas não sabe dizer o nome dele. Também acusa a Prefeitura de executar o projeto para benefício de um edifício comercial que está sendo construído na Rua Pascoal Vita. “A esquina com a Avenida das Corujas vai ficar tranquila para eles, enquanto a Natingui fica esse inferno”, reclama.

(Com colaboração de Míriam Castro)

Share Button