Share Button

Na semana passada, cerca de 60 clientes da cantina Nello’s, no bairro de Pinheiros, foram vítimas de um arrastão. Os bandidos levaram bolsas, carteiras e outros pertences, além de dinheiro do caixa do restaurante. Quase ao mesmo tempo, a 2 quilômetros dali, o restaurante Nicota anunciou a seus clientes que deixaria de servir jantares por causa de assaltos que aconteceram no ano passado.

nicota

Salada que consta no menu de almoço do Nicota: jantar foi abolido após assaltos

Era a semana do Dia dos Namorados. O Nicota, que tem um ambiente intimista, propício para casais, estava lotado na sexta-feira, dia 10. Os clientes, então, foram abordados por assaltantes, que fugiram em menos de 5 minutos. No dia seguinte, outra surpresa: o mesmo restaurante foi alvo de outro arrastão, provavelmente pelo mesmo grupo de bandidos.

Depois dos assaltos, a clientela não voltou a fazer encontros românticos no Nicota. “Desde que aconteceram os arrastões, o movimento à noite caiu quase 90%”, diz Hellen Romero Queiroz, gerente do restaurante que pertence à chef Marisa Revoredo. Mesmo depois da contratação de seguranças particulares, houve noites em que nenhum freguês apareceu. “O custo para manter o funcionamento noturno já não compensava”.

A decisão foi tomada no final do ano passado. Desde o dia 8 de fevereiro, quando reabriu depois de uma reforma na cozinha, o Nicota só serve refeições em horário de almoço, das 12h às 15h (até 16h aos sábados e até às 17h aos domingos). “Teve gente que não gostou da mudança”, diz Hellen. “Mas não dava para continuar daquele jeito’. Para Hellen, o problema da região próxima ao Largo de Pinheiros não é falta de policiamento, mas o pouco movimento de carros e pedestres. A rua Costa Carvalho, onde está localizada a casa, é muito residencial – e um tanto escura. “Além disso, eles vêem uma oportunidade de ganho em nossos clientes, que são de classe média alta”, afirma.

A rua Ferreira de Araújo, a uma quadra de distância, é um pouco mais agitada: nela, funcionam templos religiosos e uma escola técnica. Desde que aconteceram os arrastões do ano passado no Nicota, os comerciantes da rua se associaram para contratar seguranças particulares. “Quando o problema aconteceu, não tínhamos nenhuma precaução de segurança”, diz Tiago Del Bianco, chef do restaurante Nou. Segundo Del Bianco, o movimento caiu no final de semana do Dia dos Namorados, mas não de maneira expressiva. “Foi só naquela época, tudo voltou ao normal em poucos dias”, afirma. Por causa disso, o chef não considerou a hipótese de fechar as portas no período noturno. No Le Repas, em frente ao Nou, a proprietária Fernanda Barros também diz não ter sentido queda na frequência dos clientes. “Como estamos com o serviço de segurança por toda a rua, o público tem menos receio”, diz.

Serviço:
Nicota
R. Costa Carvalho, 72, Pinheiros, 3031-6373

Nou
R. Ferreira de Araújo, 419, Pinheiros, 2609-6939

Le Repas
R. Ferreira de Araújo, 450, Pinheiros, 2366-9882

(Com colaboração de Míriam Castro)

Share Button