Share Button

Do alto do Edifício Copan, no centro, dois monges budistas estão mandando boas vibrações para nós. Uma vez por mês, os monges Francisco Handa e Bruno Mitih fazem uma sessão de meditação no heliponto do edifício projetado por Oscar Niemeyer. Essa prática existe desde 2008, quando os dois perceberam que o local – alto e central – seria perfeito para sentir as energias e vibrar junto com São Paulo. “No fundo é uma demonstração de amor”, explica Handa, de 57 anos. “Lá de cima, temos a impressão de que a cidade é pequena e frágil. É como se estivéssemos a abraçando”. A administração do Copan dá todo o apoio aos dois. Segundo Affonso Celso de Oliveira, 73 anos, síndico do prédio, eles trazem boas energias. “São tão bons que parecem flutuar”, afirma Oliveira. “É impressionante”. O próximo encontro será no dia 18 de outubro, às 7 horas. Os monges ficam sozinhos na maioria das meditações, mas aceitam também interessados em participar. “É preciso lembrar que o lugar é realmente bem alto”, alerta Handa, sobre os 115 metros do Copan. “A pessoa precisa ter alguma experiência de meditação anterior”.  As inscrições podem ser feitas no Templo Busshinji, na Liberdade.

monges-copan-ae

Serviço:
Templo Busshinji
Rua São Joaquim, 285, Liberdade;
Tel. (11) 3208 -4515

Share Button