Share Button

No início deste mês, a Panetteria ZN, padaria na Zona Norte de São Paulo, bombou nas redes sociais ao divulgar uma coxinha de 1 quilo (foto abaixo) que consta no cardápio do local há cerca de oito meses. Para promover o produto, a loja lançou até um concurso para ver quem conseguia comer o salgado gigante sozinho. Ao longo de fevereiro, quem devorar a coxinha inteira em até 10 minutos não paga a conta de R$ 32,90.

206

A coxinha gigante é novidade para os paulistanos, mas o blog São Paulo para Curiosos descobriu outras lanchonetes no país que vendem salgados avantajados. A Adriano Lanches, em Joinville (SP), produz coxinhas, risólis e bolinhos de carne gigantes há 8 anos! Cada unidade pesa meio quilo, e sai por R$ 13. É bem verdade que a coxinha catarinense foi destronada pela paulista, mas as dimensões do salgado – 15 cm de altura e 500 g de peso – estão bastante acima da média, que gira em torno de 6 cm de altura e 200 g de peso. Segundo a sócia Sandra Rodrigues, os clientes já estão acostumados com o tamanho dos produtos da loja. “A maioria devora sozinha a coxinha”, garante.

Mas o título de maior coxinha produzida no Brasil não vai nem para a Panetteria ZN nem para a Adriano Lanches. A cozinheira Maria Aparecida da Silva é famosa em Rolândia (cidade no norte do Paraná) pelas coxinhas de 3,5 kg que produz desde 2011. O salgado de Cida, que tem mais de 30 anos de experiência no ramo, é 15 vezes maior do que a coxinha comum. Entrou em 2012 para o RankBrasil – livro dos recordes brasileiros. Leva 1,3 kg de massa de mandioca e 2,2 kg de recheio, que é uma mistura de frango, calabresa, bacon e tempero baiano. Se dá para comer sozinho? Depende da fome, mas o prato serve até 20 pessoas.

coxinha2

Share Button