Share Button

“Quer namorar comigo?”. John Leitão saiu às ruas procurando uma namorada. Tudo estava sendo gravado para o canal de Youtube “John Leitão Filmes”, criado há um ano e meio e já conta com 240 mil inscrições e 44 mil curtidas na página do Facebook. A ideia surgiu de canais do Youtube de comediantes dos Estados Unidos e da Europa com uma única câmera escondida. “Sempre quis fazer vídeos para o Youtube, só não sabia sobre o que e como fazê-los”, explica John. “Foi quando eu comecei a assistir a outros vídeos que acendeu uma luz na minha cabeça”.

Captura de Tela 2015-06-11 às 22.10.54

Surpresa! O feitiço virou contra o feiticeiro e mulher beija John Leitão na gravação (foto: Youtube)

O mais engraçado é que uma garota aceitou o pedido de John, que ganhou até um beijo. Leitão, que está solteiro, jura que as intimidades ficaram por aí. Explica que não grava com essa intenção e nunca chegou a pedir o telefone de alguém depois da brincadeira – mas, sem perder tempo (e a piada), ele perguntou se a repórter Beatriz Duarte gostaria de namorar com ele.

Eduardo Melhen Martins, paulistano de 36 anos, é formado pela Escola Superior de Propaganda e Marketing. Logo depois de terminar os estudos, ele passou uma temporada na Austrália, trabalhando até como pedreiro e faxineiro. Só depois que voltou para o Brasil é que começou a trabalhar no ramo. Em um dia para a escolha de casting na produtora em que trabalhava, Eduardo resolveu se arriscar e passou no teste que só confirmou o que ele sempre quis ser: ator comediante.

Captura de Tela 2015-06-11 às 22.27.42

Eduardo Melhen Martins, o paulistano por trás do codinome John Leitão (foto: Youtube)

De onde veio a ideia do nome “John Leitão”? Ele explica que é a junção de dois apelidos da infância. “Leitão” era o bullying que sofria por ser gordinho e branquinho. Como Eduardo virou John? “Um dia, um amigo disse ‘ô, John’, eu olhei e, desde aquele momento, o apelido ficou”, explica.

As gravações dos vídeos costumam ocupar 2 dias da sua semana e a edição, que faz em parceria com seu amigo Luiz Lucas, levam 3 dias. O formato já atraiu parceiros comerciais, como a Casa Eurico, que vende sapatos tamanho grande. Ele ficou procurando uma “Cinderela” que calçasse tamanho 40. “Quando estou relaxado, conversando com os amigos ou já deitado para dormir, é que surgem as melhores ideias”, diz.

Captura de Tela 2015-06-11 às 22.09.48

John Leitão abraçando uma policial em um dos seus vídeos (foto: Youtube)

Uma dessas ideias deu origem a um vídeo que ultrapassou a marca de 1 milhão de visualizações. Publicado em junho do ano passado, ele ganhou o nome de “Roubando abraço da Polícia”. Ele se aproxima de grupos de policiais militares e pergunta, sob um pelotão de olhares desconfiados: “Posso te dar um abraço?” Conseguiu vários. “Há sempre um medo em gravar vídeos assim, não vou mentir”, diz Eduardo/John. “Mas não medo de ser preso, afinal abraçar alguém não é fazer nada de errado. É medo de as pessoas ficarem bravas. Não faço mal a ninguém. Sou a maior vítima das minhas pegadinhas”.

Share Button