Share Button

Atualização em 03/08/2012 às 19h45:  Antônio Garcia não está mais na UTI. O vendedor de cannolis voltou para casa nesta tarde, acompanhado da mulher, Fátima. Ele deve ficar em repouso absoluto por alguns dias,  pois não pôde passar pela angioplastia enquanto estava no hospital. “Temiam que ele não resistisse à cirurgia”, afirma Fátima.  Enquanto permanecer em repouso, seus familiares se encarregarão de vender o cannoli nos jogos do Juventus, na Rua Javari.

 

Quem assistiu ontem à vitória do Juventus sobre o São José pela Copa Paulista, sentiu falta de um detalhe importante na paisagem do estádio Conde Rodolfo Crespi, na Rua Javari. Antônio Pereira Garcia, que vende o doce italiano cannoli no intervalo dos jogos, não estava lá. Foi então que a notícia se espalhou pelo estádio e depois pelas redes sociais: Antonio sofreu um enfarte no último dia 17 e, desde então, está internado na UTI do Hospital Mário Covas, em Santo André.

Os cannolis estavam lá, vendidos pela família de Antonio. A mulher, Fátima, conta que o problema cardíaco aconteceu quando o comerciante estava dentro do hospital. Ela tinha acabado de fazer uma cirurgia no braço e o marido foi visitá-la. “Assim que ele sentou ao lado da minha cama, começou a passar mal”, conta. “Os médicos me disseram que, se o Antônio estivesse no meio da rua, não daria tempo de salvá-lo”.

vendedorcannoli

Por enquanto, a situação de Garcia é estável. O famoso personagem da Rua Javari deve passar por uma angioplastia na semana que vem. “Era para ter sido esta semana, mas ele está com uma infecção hospitalar e ainda não pode ser operado”, diz a esposa. Fátima conta que o marido está comendo pouco por não gostar de comida de hospital. “Jane, uma de nossas filhas, tem que ficar ao lado dele para convencê-lo a se alimentar.”

Com 62 anos, Antônio Garcia aprendeu a receita do cannoli com amigos italianos em 1970. O canudinho frito, recheado com creme, é feito com ajuda da mulher e dos filhos. Em dias de jogo na Rua Javari, o comerciante vende cerca de 300  unidades do doce italiano que já virou símbolo do bairro. Cada um custa R$ 2,50. “O cannoli não pode faltar no Juventus de jeito nenhum”, afirma Fátima. Por isto, enquanto o marido estiver no hospital, ela garante que continuará vendendo o doce.

Clique aqui para conferir um roteiro do cannoli em São Paulo.

Serviço:
Estádio Conde Rodolfo Crespi
R. Javari, 117, Mooca

(Com colaboração de Míriam Castro e foto de Monica Zarattini/AE)

Share Button