Share Button

Prestes a completar quatro anos de existência, a Diletto já pode ser considerada uma grande empresa. Seus picolés estão presentes em cerca de 3 mil pontos de venda pelo Brasil – as geladeiras verdes com o simpático urso polar ficam em shoppings, supermercados e restaurantes variados. Nesta quinta-feira, dia 20, a marca inaugura a primeira sorveteria própria, na região dos Jardins.

Leandro Scabin em frente a um dos quiosques da Diletto, em 2011. Foto: Lawrence Bodnar/Estadão

A gelateria Diletto funcionará na esquina da Alameda Lorena com a Rua da Consolação. No local, o cliente poderá consumir os doze picolés tradicionais da marca, como de framboesa, pistache e limão siciliano, além de sabores sazonais. O de panetone, lançado por causa do Natal, é um deles. Também serão servidos os sorvetes de massa. Antes da inauguração, circulava entre os funcionários do local a informação de que haverá produtos com venda exclusiva para aquele ponto.

Leandro Scabin, fundador e diretor geral da Diletto, foi procurado pelo blog, mas preferiu não dar informações, já que a loja ainda está em soft opening. Leandro é engenheiro e trabalhava no ramo de importações. Em 2006, decidiu resgatar o trabalho do avô, Vittorio, que abriu uma sorveteria na província de Sappada, na região italiana do Vêneto, em 1922. Por causa da guerra, Vittorio trocou a Itália pelo Brasil e seus sorvetes eram provados apenas pelos familiares. A arrancada da Diletto se deu com a chegada de dois novos sócios – Fábio Meneghini e Fábio Pinheiro.

Alexandre Scabin, irmão de Leandro, fundou a sorveteria Stuzzi. em julho de 2008, na Vila Madalena. A Stuzzi também cresceu. Abriu lojas no bairro do Campo Belo e no Shopping Anália Franco. Há algumas semanas, a geladeira com os sorvetes da Diletto desapareceu da Stuzzi. Era o primeiro sinal de que uma novidade estava por vir.

Serviço:
Alameda Lorena, 1969, Jardins

Share Button