Share Button

Sábado é dia de degustação de erva mate em São Paulo. Um programa que já soa diferente para uma cidade que passa longe de ser a capital do chimarrão fica ainda mais curioso a partir do local. Será na loja de massas italianas Pastifício Primo, em Pinheiros, na zona oeste. Tudo tem explicação: o dono da Primo, Ivan Bornes, é uruguaio e tem verdadeira paixão pelo mate. Tanto que resolveu comercializar em suas lojas a erva que serve de base para a bebida que o acompanha em todos os lugares: “Muita gente vem aqui só para comprar isso. Alguns italianos estranham, mas, de vez em quando, pela curiosidade, também levam”, conta Ivan.

Na degustação, que ele faz questão de destacar não ser uma aula, ele irá oferecer diferentes tipos de chimarrão. Alguns mais suaves, outros mais amargos e até mesmo um macarrão feito com erva-mate. A água usada para preparar o chimarrão vai ser usada no preparo do espaguete: “Nunca fiz isso. Vai ser um teste. Quem sabe não descubro um novo produto?”, confia. Os leigos no assunto podem descobrir na degustação como montar uma cuia e como preparar um bom chimarrão – para isso Ivan Bornes levará parte da sua coleção de 30 cuias e bombas. Os mais escolados no tema estão convidados a levarem seus próprios objetos.

Ivan Bornes, da Pastifício Primo, e sua coleção de cuias e bombas

A união entre o chimarrão latino-americano e a massa italiana tem também a sua justificativa histórica: “A Argentina tem uma presença muito grande de imigrantes italianos. No Uruguai, eles representam 45% de toda a imigração. E lá os italianos já adquiriram o hábito de tomar o mate. É como o chá das cinco na Inglaterra”, compara. Aos brasileiros, a lembrança é de que esse hábito, na verdade, começou com os indígenas: “A mattei, que é a base do mate, é prima-irmã da cafeína. Então é uma bebida que te desperta. E pode ser tomada em qualquer situação: no frio, no calor, por jovens, idosos, ricos, pobres”, ensina Ivan. Na Pastifício, um pacote de 500 gramas de mate custa R$ 16,90 e são suficientes para o preparo de 10 cuias de chimarrão com 1,5 litro de água. A porção generosa espanta aqueles que querem apenas experimentar, de modo que Bornes pretende em breve comercializar pacotes menores de 100 gramas.

Quem já conhece as massas da Pastifício Primo e pretende visitar o local no sábado não precisa se preocupar com o “Clube da Erva Mate”. A degustação será feita na calçada a partir das 11 horas da manhã e não deve durar mais do que uma hora. Por isso, o funcionamento da loja não será alterado em nada. Ivan Bornes  já se anima com edições futuras: a próxima pode sair daqui um mês. A loja da Pastifício Primo em Pinheiros fica na Rua Fradique Coutinho, 211.

Share Button