Share Button

O Día de los Muertos é uma celebração popular mexicana que coincide com a data católica Dia de Finados (2/11). Mas por lá o feriado não é apenas para lembrar os parentes mortos. É para festejar. Há músicas e oferendas com as comidas preferidas dos homenageados. Essa festa também está sendo comemorada em São Paulo:

Memorial da America Latina
No Pavilhão da Criatividade, foi montado um altar em homenagem à artista mexicana Frida Khalo (1907-1954), com flores e caveiras de papel machê.  Fernando De La Torre, responsável pela montagem,  foi até o México buscar caveiras de açúcar para incluir na oferenda. A “exposição” vai até o dia 27.
Av. Auro Soares de Moura Andrade, 664, Barra Funda, 3823-4600.

Obá
O restaurante mexicano está preparando, pela sétima vez, uma comemoração especial. Até o próximo domingo, o cardápio terá pratos típicos da festa como o Legendário Mole Negro de Pavo (R$ 46), carne de peru com molho à base de chocolate e pimenta, e o Pan de Muerto (R$ 14), pão doce decorado com caveiras de açúcar. Os homenageados serão a cantora Amy Winehouse (1983 – 2011) e o empresário Steve Jobs (1955 – 2011). “A crença é que, no Día de los Muertos, a fronteira entre a vida e a morte fica mais tênue”, diz Delgado. “Então, como os mortos podem voltar,  preparamos uma festa”.  A decoração terá cerca de 100 caveiras coloridas.
R.Dr. Melo Alves, 205, Jd. Paulista, 3086-4774.

C

Hugo Delgado, do Obá: 100 caveiras na decoração (Foto: Andre Lessa/AE)

La Mexicana
O menu, disponível somente no dia 2, terá  tamales, uma espécie de “pamonha mexicana”, (R$ 6) e o atole, bebida feita de milho (R$ 6). Já é o quinto ano consecutivo que a casa celebra a data. O comediante Ramón Valdés Castillo (1923-1988), que fez  o papel de Seu Madruga no seriado Chaves, esteve entre os homenageados. Este ano, a oferenda será para o comediante mexicano Gaspar Henaine (1926 – 2011), o Capulina. “Vamos ter decoração com papel picado e flores”, avisa a mexicana Antonieta Pozas, proprietária do restaurante.
R. Min. Jesuíno Cardoso, 513, Itaim-Bibi, 3045-1383.

werther-santana

Antonieta Pozas, do La Mexicana: tamales e atoles (Foto: Werther Santana/AE)

Casa dos Cariris
A chef Lourdes Hernandez e seu marido, o artista plástico Felipe Ehrenberg, prepararam juntos um altar para homenagear amigos falecidos este ano. O tema da oferenda será o romance “Os passos perdidos”, do escritor cubano Alejo Carpentier (1904-1980). “Muitos de nossos amigos do México morreram nos últimos 14 meses”, diz Lourdes. “Esse livro, de alguma forma, é essa busca que a gente tem pelo passado”. Para a festa do Día de los Muertos, a casa do bairro do Sumaré já está lotada. Lourdes preparou 9 tipos de tamales. Entre eles, o Mucbi pollos (com carne de frango e de porco), servido apenas no Día de los Muertos. Quem quiser conhecer a casa nos outros dias precisa  fazer reserva pelo e-mail guisandera@gmail.com.

(Com colaboração de Karina Trevizan)

Share Button