Share Button

A placa na entrada do Clube Gloria já avisa: “Casa de oração para todos os povos”. Inaugurada em 2006, a casa noturna ocupa um imóvel tombado no bairro do Bixiga. O ambiente, que já foi igreja e teatro, sedia festas de quinta a sábado na região.

Clube-Glória-Fachada-1-Cópia

Construída na década de 1950 para abrigar uma igreja presbiteriana, ela fica no número 830 da Treze de Maio, rua que abriga diversos bares. Não foi a primeira subversão do espaço: no mesmo local, funcionou durante os anos 1970 o Teatro Igreja, um dos palcos undergrounds do bairro. Por lá, passou a exposição “Alegres Pintores do Bexiga”, de Flávio Império, um dos fundadores do Teatro de Arena. André Hidalgo, proprietário do Gloria, afirma já ter assistido a peças no Teatro Igreja. “Eram exibidos trabalhos que não ganhavam espaço nos grandes teatros”, conta o empresário, que idealizou em 1997 o Casa de Criadores – evento de moda que chega à 30ª edição em 2012.

Depois do encerramento das atividades do Teatro Igreja, o espaço sediou o Teatro da Praça, com programação semelhante, até os anos 1990. Quando Hidalgo procurava um imóvel para inaugurar sua casa noturna, encontrou a antiga igreja presbiteriana abandonada.

IMG_8496

“O prédio estava totalmente detonado, até com buracos no teto”, conta Hidalgo. “Mas restavam elementos da época do teatro, como o palco e o camarim”. A fachada frontal do edifício é tombada e não pode ser alterada. “Mesmo que pudéssemos, não mexeríamos, porque é incrível”, afirma o proprietário. Para a reforma, foi contratado o designer Marcelo Rosenbaum, que manteve detalhes da época dramatúrgica do Teatro Igreja. Parte da pista, um pouco elevada em relação ao resto do piso, fica no mesmo lugar onde era o palco.

IMG_8575

Do tempo de igreja presbiteriana, ficaram mais elementos. Além da fachada, a estilista e ilustradora Fábia Bercsek criou no teto do clube um mural que faz referência ao topo da Capela Sistina, no Vaticano. O próprio nome da casa é uma referência religiosa. “Queríamos fazer uma referência leve à função antiga do local”, diz André Hidalgo. Ele afirma que não teve problemas com fiéis até hoje, já que o imóvel não representa a arquitetura típica das igrejas católicas. “A fachada das igrejas protestantes é mais clean”, conta. “Ninguém acha que estamos profanando alguma coisa”

Serviço:
Clube Gloria
R. Treze de Maio, 830, Bela Vista
3287-3700

(Com colaboração de Míriam Castro e imagens de divulgação)

 

Share Button