Share Button

A estudante Larissa Moreira, 20 anos, cancelou uma viagem de final de ano em cima da hora. O motivo? A moça não tinha com quem deixar seus quatro gatos. “Minha mãe foi para Recife sozinha e eu fiquei em São Paulo”, afirma Larissa. “Cancelaria qualquer viagem por causa deles”. A paixão pelos felinos também miava alto no coração da jornalista Luísa Guilherme Pinheiro. Por entender a dor de deixar seus “filhos” sozinhos, a moça decidiu se tornar uma cat sitter nas horas vagas. O termo, importado da língua inglesa, significa “cuidadora de gatos” ou “babá de gatos”.

Luísa, a 'louca dos gatos', é dona de 4 bichanos. Os da foto são Miguel, Lolo, Preta e Sr. Nicolau

Luísa, a ‘louca dos gatos’, é dona de quatro bichanos: Miguel, Lolo, Preta e Sr. Nicolau

Tudo começou há sete anos. Luísa, 37 anos, já fazia parte da ONG paulistana Adote um Gatinho e era salva-vidas dos colegas de trabalho que iam viajar. Os gatos eram sempre deixados sob seus cuidados. “Comecei a escrever um blog que se chama ‘Louca dos Gatos’”, conta. “Com o tempo, ele tomou proporções maiores do que eu imaginava e as pessoas começaram a me procurar”. A visita diária dura uma hora e custa R$60. Inclui limpeza da caixa de areia do gatinho e do chão onde está localizada; retirada do lixo; limpeza e complemento de potes de água e ração; corte de unha; escovação e medicação – se necessário. “A maior parte do tempo é dedicada a carinhos para que os gatinhos não sintam tanto a ausência do dono”, explica Luísa. A ‘louca dos gatos’ é dona de quatro bichinhos – Miguel, Lolo, Preta e Sr. Nicolau. Quando é sua vez de viajar, Luísa deixa seus “filhos” com uma amiga, Andreia Freitas, também cat sitter.

As moças se conheceram na ONG em que eram voluntárias. Além de cat sitter,  Andreia, 40, é protetora dos animais e gestora de moda – e há dois anos decidiu complementar sua renda cuidando dos bichanos. “Com o dinheiro, compro rações e banco os gastos dos animais que resgato da rua”. Andreia tem cinco gatos e dois cachorros, mas confessa que cuidar de felinos é bem mais fácil. “Os gatos são mais independentes e a visita diária acaba sendo suficiente”, pontua. A visita de Andreia saí entre R$60 e R$75. O preço varia de acordo com o endereço de quem solicitou o serviço.

Pode ser mais fácil, sim, mas tem lá suas surpresas.  No começo do ano, Andreia passou por maus bocados enquanto cuidava de um gatinho. Toda vez que a moça chegava perto, ele ficava arisco e ameaçava atacá-la. “Foram 9 dias de agonia, mas deu tudo certo no final”. Já Luísa relembra da vez em que o gato que ela cuidava desapareceu. “O dono tinha câmeras na casa e, depois do terceiro dia, ele permitiu que eu tirasse todos os móveis do lugar para procurar o animalzinho”, recorda. “No final, ele apareceu sozinho e foi um alívio”.

Para momentos como esses, a empresa Allegro, do casal Tatiana e Cristiano Cunha, conta com uma equipe de quatro profissionais, incluindo um médico veterinário e uma clínica geral. “Eles são chamados quando o gatinho é mais arisco ou fica doente. O especialista é indispensável”, confirma Tatiana, também co-fundadora da Confraria dos Miados e Latidos, uma ONG que resgata animais. Tatiana explica ainda que, se dono preferir, a empresa encaminha o animal para o seu próprio médico veterinário: “Há casos em que o dono prefere que o animal seja atendido por alguém familiar. Causa menos atrito”.

A Allegro de Tatiana (foto) e Cristiano Cunha, foi a primeira empresa em São Paulo especializada em serviços de Cat Sitter

A Allegro, de Tatiana (foto) e Cristiano Cunha, foi a primeira empresa especializada em serviços de “babá de gatos” em São Paulo

A Allegro já existe há 6 anos e nasceu de uma necessidade pessoal. “Tinha nove gatos e uma viagem marcada. Não encontrei o serviço em lugar nenhum, então, decidi eu mesma oferecer os cuidados”, conta Tatiana. “Tratamos os ‘cat clientes‘ como se fossem nossos próprios gatos”, completa Cristiano.

O custo da visita diária da Allegro saí em torno de R$65. “O que interfere no preço é a quantidade de gatos e o tipo de atendimento. Chegamos a atender dez, doze gatos por casa. O preço, nesse caso, pode chegar a 100 reais”, diz Cristiano. “Muita gente voltou a viajar depois que descobriu descobrir nosso serviço. É incrível como faz diferença.”

SERVIÇO
Luísa Guilherme Pinheiro
E-mail: sou@loucadosgatos.com
Tel.: 99938-0100

Andreia Freitas
E-mail: naoinviabilize@gmail.com
Tel.: 98135-8661

Allegro
E-mail: contato@catsitter.com.br
Tel.: 3297-7239 ou 97483-7656

Share Button