Share Button

Memorial da América Latina, Copan, Parque do Ibirapuera. São muitas as obras de Oscar Niemeyer em São Paulo, mas uma em especial está guardada dentro de um restaurante no bairro de Pinheiros. Duas paredes do restaurante Buttina têm desenhos feitos pelo arquiteto, que faleceu aos 104 anos na noite de ontem (5).

Niemeyer e José Otávio Scharlach, proprietário do Buttina, eram amigos desde a década de 1970, época em que Scharlach ainda era estudante de Arquitetura. “Mesmo com o sucesso que tinha, Oscar não se incomodava em responder perguntas de jovens como nós, que não sabíamos de nada”, conta.

O Buttina foi inaugurado em agosto de 1996. Dois meses depois, em uma passagem por São Paulo, Niemeyer visitou o restaurante. Era aniversário de um amigo de Scharlach, havia festa e cantoria. “Uma das paixões dele era a música, gostava de cantar e tocar cavaquinho”, diz o proprietário. Por volta das duas da manhã, o arquiteto pediu uma caneta para desenhar. “Ofereci também uma folha de papel, mas ele disse que queria desenhar nas paredes.”

Naquela noite, já com 89 anos, o artista fez dois desenhos. Um deles retrata o Museu de Arte Contemporânea de Niterói, uma de suas criações mais famosas, que tinha acabado de ser construído. A outra gravura mostra uma mulher deitada sendo escalada por homens. “Você não sabe se é mulher ou se é montanha”, afirma Scharlach. É mais uma prova da paixão do arquiteto por curvas e pelo feminino.

As paredes que apresentam os desenhos de Niemeyer atraem visitantes ao Buttina. “Algumas pessoas vêm especialmente para ver as imagens”, diz o proprietário. O arquiteto continuou frequentando o restaurante do amigo – comemorou lá seu aniversário de 90 anos, em 1997, e tentava visitar o local sempre que vinha a São Paulo.

Serviço:
R. João Moura, 976, Pinheiros, 3083-5991

(Com colaboração de Míriam Castro)

Share Button