Share Button

“Nós temos a melhor costela no bafo do mundo”. Se a propaganda é mesmo a alma do negócio, o letreiro no toldo bordô e branco do Costelas é bem convidativo.  Passo sempre na rua Amália de Noronha, em Pinheiros, e nunca tinha reparado naquele restaurante escondido ali.  O Costelas é uma daquelas surpresas boas e baratas que os descolados do bairro não gostam de dividir.  No almoço de hoje, encontrei um público bem jovem espalhado pelas mesinhas rústicas.

O toldo anuncia “a melhor costela no bafo do mundo”

O dono, Belchior de Freitas Soares, 64 anos no próximo domingo, prepara as costelas ali nos fundos da casa. “São 15 horas de cozimento”, explica. “A carne é servida totalmente limpa. Só carne, osso, cebola e sal grosso com ervas”.  O cardápio, enxuto, traz costela bovina (75 reais), costela suína (85 reais) ou vaca atolada (75 reais). As peças de 700 gramas servem de três a quatro pessoas. Há também PFs individuais da costela, carne seca, escondidinho ou frango assado, com preços que vão de 18,70 a 26,40. Os pratos de baião de dois, linguiça acebolada e ossobuco servem duas pessoas. Todos eles são acompanhados de arroz, feijão (com mais caldo seria melhor) e mandioca frita. A comida vem tão depressa que os clientes nem têm tempo de se preocupar com os errinhos de português do cardápio ou com o ambiente muito simples.

Belchior: “15 horas de cozimento e temperadas apenas com cebola e sal grosso com ervas”

Belchior começou vendendo as costelas bovinas para restaurantes e bares há 20 anos. Continua fazendo isso para diversos casas da Vila Madalena e da Vila Mariana, pontos de alta concentração gastronômica. São 100 peças de costela bovina vendidas por semana. Em 2015, ele resolveu acabar com a cachaçaria que tinha ali (algumas garrafas ainda enfeitam o ambiente) e abriu o restaurante para servir a sua especialidade. Belchior fica bem na entrada, num balcão com banqueta alta, fechando as contas e recebendo o pagamento. Não cobra taxa de serviço.

A porção individual da costela bovina já desfiada vem com arroz, feijão e mandioca frita. Custa 18,70 reais

“Hoje também estou fazendo uma carne seca, que está dando o que falar”, vangloria-se. “Várias vezes, vendo mais carne seca no almoço do que costela, acredita?”. Ninguém estranhe, portanto, se o toldo da Costelas começar a anunciar daqui a pouco “A melhor carne seca do mundo”.

(P.S.: A costela no bafo de Belchior é muito saborosa. Só não consigo dizer ainda se é a melhor do mundo porque não provei todas)

Serviço:
Costelas
Rua Amália de Noronha, 343, Pinheiros
Tel.: 3085-9985
Horário: segunda a sexta, das 12h às 15h; sábados, 12h às 16h.

Share Button