Share Button

Primeiro vieram os cupcakes e os brigadeiros. Depois a cidade ganhou ateliês de quindins, macarons, bombinhas e canolis. Até que, finalmente, chegou a vez dos pudins.  O ateliê Fôrma de Pudim é comandado pela chef Daniela Aliperti e pela publicitária Fernanda Nader.  Formada em Gastronomia, Daniela é fascinada por doces cremosos. Um dia, decidiu fazer um pudim para uma festa na casa da mãe, que adorou a textura e o sabor da novidade. “Sempre pediam meu pudim nas reuniões de família”, afirma. Graças ao ex-sogro, que viajava frequentemente ao exterior e trazia artigos culinários de presente, ela acumulou na cozinha latas de fava de baunilha. Então, em lugar da tradicional essência de baunilha, Daniela passou a usar as favas  para aromatizar suas receitas.

Fernanda-e-Daniela

Não é à toa que o pudim tradicional, de leite condensado com fava de baunilha, é o que faz mais sucesso na Fôrma de Pudim. Os outros sabores disponíveis são avelã, brigadeiro, café, doce de leite e pistache – feito com uma pasta importada. As duas prometem para breve mais dois lançamentos:  coco e maracujá.

Antes de abrir o ateliê, Daniela trabalhou em uma empresa de marketing hoteleiro. Foi lá que ela e Fernanda se conheceram. Num belo dia, Daniela levou um pudim ao escritório. “A Fernanda ficou decepcionadíssima, pois não gostava do doce”, conta.  “Mas ela acabou provando e se surpreendeu. Agora, ela é fã do meu pudim”.

Forma de Pudim

Os pudins das sócias, feitos apenas sob encomenda, são vendidos dentro de suas próprias formas, para preservar a calda e o formato. Junto à embalagem, elas enviam uma ficha com instruções para desenformá-lo. A sobremesa está disponível em dois tamanhos: pequeno (R$ 70), de 1 kg, e grande (R$ 90), de 1,7 kg. É possível também fazer encomendas pela página do Facebook.

Serviço:
Fôrma de Pudim
R. Silvânia, 177 A, Vila Nova Conceição, 2309-2030

(Com colaboração de Míriam Castro)

Share Button