Share Button

Onde bares e restaurantes da moda vão procurar garçons e garçonetes tão jovens e bonitos? Sabia que já existe uma empresa especializada nisso em São Paulo? Paola Vigorito, 48 anos, é sócia do Casa Clube, em Trancoso, na Bahia, que ficou conhecido por “ter um dos staffs mais bonitos do país”. Antes disso, entre 2005 e 2011, ela comandou o Tostex, na Rua Haddock Lobo, famoso também por seu time de atendentes (a marca foi vendida para o grupo Giraffa’s e hoje ela tem apenas uma pequena participação). A fórmula atraiu a atenção de donos de restaurantes de São Paulo, que pediram ajuda a Paola para formar seu time de garçons e garçonetes. Foi aí que ela criou a Open, que presta esse tipo de consultoria para bares, restaurantes e eventos. “Estou sempre à procura de gatinhos e gatinhas”, brinca ela. Uma vez por semana, Paola entrevista rapazes e moças de até 30 anos, que estejam precisando trabalhar para pagar a faculdade ou o aluguel.

A primeira equipe montada por ela foi a do Café Habitual, na Alameda Tietê, no final do ano passado. Depois a Open selecionou e treinou as equipes de salão do Empório Frutaria (Avenida Hélio Pellegrino) e do Bio (Avenida Horácio Lafer). Times para outros três restaurantes estão sendo preparados nesse momento. “Em geral, trabalho com 25 pessoas para uma casa que ainda será inaugurada”, explica. “Também já trocamos equipes de restaurantes que estavam funcionando, mas prefiro começar o trabalho do zero”.

Paola Vigorito faz entrevistas semanais para montar o staff de restaurantes

Qual é o critério que ela usa para escolher essas pessoas? “A definição de beleza é relativa”, responde. “Restaurantes românticos não gostam de contratar profissionais muito bonitos para não causar qualquer tipo de ciumeira entre os clientes”. Paola diz que gosta de jovens com atitude, até com uma certa esquisitice. “Piercing e tatuagens são muito benvindos”, aponta. “Só não contrato gente sem graça”.  Prefere também profissionais sem experiência. Paola usa as redes sociais com frequência para abastecer seu banco de currículos (Dia 4/8, por exemplo: “Preciso de gatinhos para atendentes rest. Em Pinheiros e Jardim Paulista”). Também conta com bons contatos em faculdades e os próprios amigos de quem já contratou. O treinamento dura uma semana. O salário inicial gira em torno de 1.100 reais e, com as gorjetas, o valor para um garçom em começo de carreira pode chegar a 3.000 reais.  Para os clientes, a Open ainda dá um bônus. Se alguém indicado pela consultoria sair da casa em menos de dois meses, o funcionário será substituído sem novo custo.

contato@openconsultoria.com

Share Button