Share Button

A Mattel anunciou nesta semana o lançamento da “Museum Collection”, um trio de bonecas Barbie inspiradas em obras de Leonardo da Vinci, Van Gogh e Gustav Klimt. A coleção faz parte da linha Barbie Collectors, voltada para o público adulto que coleciona a boneca. As Barbies especiais só chegam às prateleiras das lojas de São Paulo  em agosto, mas já estão dando o que falar na cidade. A mais comentada foi a Barbie Mona Lisa. A pintura do rosto da boneca foi feita pelo pintor Ei Fong. Já a roupa foi desenvolvida pela designer Linda Kyaw. O Blog do Curiocidade conversou por e-mail com Linda sobre as diferenças da Mona Lisa original e a de brinquedo.

Você se preocupou em retratar a imagem da Mona Lisa com exatidão?
Nós respeitamos a sensibilidade da obra de arte original e sabemos que a genialidade da Mona Lisa nunca poderá ser copiada. Essa Barbie é uma homenagem inspirada na Mona Lisa, e empresta elementos da peça original para se transformar em uma boneca.

Um de seus maiores desafios foi desenhar o vestido inteiro, já que todo mundo conhece a Mona Lisa apenas da cintura para cima. Mas a roupa da boneca não é a mesma da pintura. As mangas da Mona Lisa original, por exemplo, não são estampadas. Qual foi a razão das mudanças?
A versão Mona Lisa da Barbie possui maior liberdade de expressão justamente por ser uma homenagem, e não uma cópia exata. Os tons verdes usados no cenário da pintura original inspiraram a cor das mangas e do corpete usado pela boneca. O dourado da pintura também está presente nas mangas e no vestido. Nada pode substituir a Mona Lisa, assim como nada pode substituir a Barbie.

A Barbie Mona Lisa tem as unhas pintadas de rosa. Já a Mona Lisa de Da Vinci, pintada em 1503, não usa pintura nas unhas. Outra adaptação?
As unhas da Barbie são pink e combinam com seus lábios – uma característica da maioria das nossas bonecas. A intenção era manter a paleta de cores suaves e em harmonia com o resto da boneca.

(Com colaboração de Karina Trevizan)

Share Button